6 de junho de 2012

ESPANHA SEGUE EM ALTA NO CENÁRIO VINÍCOLA MUNDIAL - Michele Montanha


Espanha é o segundo maior exportador
de vinhos do mundo e segue com grande
prestígio no mercado
Famosos por produzirem vinhos de qualidade, os espanhóis se enchem de orgulho ao falar sobre seus rótulos e regiões vinícolas. E com razão! A Espanha ocupa a terceira posição no mapa da produção mundial, ficando atrás da Itália e da França, e lidera o ranking dos países com a maior área de plantação de vinhas do mundo. No total, são cerca de 1,2 milhões de hectares plantados e ainda está classificada entre os dez países que mais consomem vinhos e o segundo maior exportador, conforme aponta dados divulgados pela OIV – Organização Internacional da Uva e do Vinho.Seus vinhedos e sua geografia

A Espanha possui um vasto cenário demarcado pela produção de vinhos, aqui, vamos citar apenas alguns como a região de La Rioja subdividida em La Rioja Alavesa (situada na Provincia de Álava no País Basco), La Rioja Alta (Burgos) e La Rioja Baja (sudoeste), as quais apresentam sua uva ícone a famosa "Tempranilo", capaz de produzir tintos "excepcionais". Na região de La Rioja Alavesa, temos um clima influenciado pelo Atlântico, com verão quente e ensolarado, carregado de frescor em suas brisas noturnas. O inverno pode ser muito rigoroso como também mais flexível dependendo do ano. Seu solo é composto de argila e calcário, enquanto a Rioja Baja que compreende também os setores vinícolas dos famosos vinhos de "Navarra", tem solos mais arenosos e aluviais. Todas as três regiões possuem uma capacidade imensa de produzir tanto vinho jovens como grandes Gran Reservas.
Mais ao centro do país, temos a Cataluña, tipicamente marcada por uma cultura bem específica na produção de vinhos diretamente influenciados pelo clima mediterrâneo, que se traduz na elaboração de bons brancos e espumantes espanhóis, popularmente conhecidos como "Cavas".

Na Galícia, localizada no noroeste da Península Ibérica, mais ao extremo norte do país, seus vinhos recebem influência do oceano atlântico, o que torna seus brancos secos e leves.

Mais ao norte da Espanha, nas regiões de Navarra (a qual já citei nesta matéria) e Ribeira del Duero, temos a produção de tintos encorpados e brancos mais robustos, fazendo excelentes casamentos com peixes de água doce.

Poucos sabem, mas há uma pequena produção de vinho na Ilha das Canárias, famosa pelo seu turismo internacional e que conta com um clima e uma geologia semelhante aos da Cataluña, produzindo tintos jovens de bastante frescor.

O lendário vinho "Jerez", um tipo de vinho fortificado, vem de uma das mais famosas regiões vinícolas da Espanha, a Andalucia, situada ao sul de Sevilla, próxima da costa atlântica, a qual possui um solo calcário e mineral, com verões secos e quentes e invernos rigorosamente frios e chuvosos.

Do Jerez seco como aperitivo, ao doce, para o acompanhamento das sobremesas. Seja qualquer que seja a sua escolha, só uma coisa é certa! Você vai simplesmente amar este vinho! Conheça suas uvas

Dentre as variedades de uvas, as brancas de maior destaque são a Airen a Viura (muito conhecida como Macabeo), Chardonnay, Verdejo e a Albariño.

A variedade tinta é representada pela Tempranillo, Carineña, Garnacha Cabernet Sauvignon e Mencia.

Dica de Compra: Vega Sicilia Unico Gran Reserva

Trata-se de um vinho de Ribera del Duero, produzido com as uvas Tempranillo, Cabernet Sauvignon, Merlot, Malbec e Albillo. Sendo a uva Tempranillo a grande coadjuvante a qual retém 60% da produção. É um vinho muito aromático, com taninos discretos, possui corpo e elegância. Esse vinho é altamente disputado entre os colecionadores.

Extraído do Blog Vin & Plaisir

Um comentário:

  1. Obrigada!!! Fiquei feliz por republicar meu material!!!bjs

    ResponderExcluir

Os comentários serão moderados. Não serão mais publicados os de anônimos.